Home Artigos Quando a cirurgia para aumento de pênis é indicada?

Quando a cirurgia para aumento de pênis é indicada?

por Da Redacao
Publicado: Última Atualização em

Dr. Newton Tafuri

É comum homens se questionarem acerca do tamanho e calibre do do seu pênis, até mesmo por questões culturais. As queixas mais comuns de pacientes que chegam ao consultório insatisfeitos com o tamanho do pênis geralmente estão relacionadas a dois fatores passíveis de correção por meio de cirurgia: pênis embutido e presença de prega peno escrotal, que une o pênis ao escroto.

A prega peno-escrotal ocorre quando a pele da parede frontal do escroto é ligada para cima na parte inferior do eixo do pênis; isso oculta uma porção do eixo do pênis, fazendo com que o pênis pareça mais curto, também pode ser a fonte de desconforto durante a relação sexual e atrapalhar ou impedir o uso de preservativo. É uma condição especialmente comum e tratável.

O pênis embutido é, na maioria das vezes, decorrente de anormalidade na implantação da pele e gordura peniana, dando a falsa impressão de que o pênis é pequeno. Outras vezes, decorre do excesso de gordura no monte de Vênus (região logo acima do pênis), estando muito associado à obesidade. O tratamento do pênis embutido é cirúrgico, realizando-se plástica peniana.

Algumas técnicas cirúrgicas de aumento de pênis também são indicadas para o caso do micropênis, condição rara na qual o menino nasce com um pênis com um comprimento inferior a 2,5 desvios-padrão (DP) abaixo da média da idade ou do estágio de desenvolvimento sexual e afeta 1 a cada 200 meninos.

Neste caso, a cirurgia para aumentar o pênis é normalmente indicada quando o tratamento com injeção de testosterona ou suplementação com hormônio do crescimento não é suficiente. Apesar do micropênis não representar problema de saúde, pode causar frustração e interferir diretamente na qualidade de vida do homem e, por isso, nesse caso o médico pode recomendar a cirurgia.

Outra indicação cirúrgica é no caso da doença de Peyronie, quando o paciente já está como a curvatura do pênis estabelecida, ou seja, já está na fase crônica, com impossibilidade ou muita dificuldade de penetração para a relação sexual; quando os parceiros reclamam de dores durante a relação devido à curvatura do pênis e aqueles que estão com uma disfunção erétil associada.

Por fim, amputações parciais por câncer e outros problemas traumáticos também são passíveis de cirurgia.

Mas, afinal, qual é o tamanho real do pênis? Estudos demonstraram que o comprimento médio do pênis do homem adulto é de 8,5 a 9,5 cm em flacidez e de 13 a 14 cm em ereção, dependendo das técnicas de medição utilizadas. Da fase flácida para o estado erétil, o pênis aumenta em média 4,5 cm em seu comprimento.

O fato é que o pênis pode apresentar, como outras partes do corpo humano, variações de forma e tamanho, sem, no entanto, caracterizar nenhuma anomalia ou doença. Observando que as cirurgias para aumentar o pênis não são recomendadas e reconhecidas como cirurgia eficaz pela Sociedade Brasileira de Urologia.

Por isso é muito importante que o paciente recorra a especialistas que possam fazer o diagnóstico e indicar o melhor caminho para cada caso, com avaliação de riscos e benefícios, até porque na maioria das vezes a questão pode ser apenas psicológica e, então, o paciente deve ser encaminhado para tratamento com profissional da área.

Dr. Newton Tafuri é urologista e diretor da SBU/MT

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Você pode gostar

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia Mais