Home Destaque STF reconduz Antonio Horácio da Silva Neto ao Tribunal de Justiça de MT

STF reconduz Antonio Horácio da Silva Neto ao Tribunal de Justiça de MT

por Da Redacao
Publicado: Última Atualização em

Em decisão monocrática publicada na manhã desta segunda-feira, 28, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Kassio Nunes Marques, desconstituiu a pena de aposentadoria compulsória aplicada e determinou a imediata reintegração ao quadro de magistrados do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do juiz Antonio Horácio da Silva Neto, que exercia a função de juiz de direito substituto de segundo grau.

O magistrado estava afastado desde junho de 2012 por força de decisão do Conselho Nacional de Justiça. Durante esse período, a ação penal instaurada contra o juiz foi julgada improcedente, sendo reconhecido que ele não era autor dos fatos investigados pelo CNJ. Decisão da qual não recorreu o Ministério Publico Estadual para o Superior Tribunal de Justiça.

Igualmente, os inquéritos civis públicos instaurados pelo MPE foram arquivados com a conclusão de que não houve nenhum ato de improbidade por parte do magistrado, reconhecendo ainda a legalidade de todos os pagamentos realizados no suposto “Escândalo da Maçonaria”. A decisão de arquivamento da promotoria de probidade pública foi confirmada por unanimidade pelo Conselho Superior do Ministério Público.

Ao Circuito Mato Grosso, o juiz Antonio Horácio declarou que sempre acreditou na justiça e aguardava por este desfecho uma vez que o STF não deixaria de reconhecer um direito liquido e certo, devidamente embasado em vasta prova documental, destacando-se a excelente atuação dos advogados que o representam neste feito.

Ao tomar ciência da decisão da suprema corte que reintegra o magistrado ao quadro do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, o presidente da Associação Mato-grossense de Magistrados – AMAM, o juiz Tiago Abreu disse ao Circuito Mato Grosso da imensa satisfação de ter Antonio Horácio da Silva Neto de volta entre os magistrados da ativa. “Um juiz experiente e muito produtivo, que só tem a agregar à magistratura de Mato Grosso”, declarou.

O próximo passo é aguardar a comunicação do STF ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso para os tramites administrativos de reintegração ao cargo ocupado anteriormente.

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Você pode gostar

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia Mais